{Sessão Pipoca: Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças}

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

Tire aquele pote de sorvete de flocos do congelador, prepare os lenços de papel e se enfie nas cobertas, pois hoje é dia de chorar as pitangas das desilusões amorosas!

Sim, minha amiga Feminina & Compulsiva, prepare-se, pois hoje EU VOU LHE FAZER CHORAR! E não pense que será fácil me vencer, pois para isso eu tenho uma arma fulminante que vai entrar feito uma bala nesse seu coraçãozinho de mulher que se acha madura mas que não passa de uma princesinha da Disney.

E a minha arma se chama O Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças (Eternal Sunshine of the Spotless Mind, 2004)

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

Apagar algo da mente, dependendo da circunstância, pode até parecer interessante, não?

Existe algo que você gostaria de apagar totalmente da sua memória? Um trauma de infância, alguma coisa ruim que você tenha feito, um animal de estimação que faleceu, alguma pessoa que te machucou, o último filme do Super Homem?

(Pausa de sofrimento pelo último filme do Super Homem - Super Homem sem cueca por cima da calça não me representa!)

Pausa de sofrimento pelo último filme do Super Homem (Super Homem sem cueca por cima da calça não me representa!)

E uma desilusão amorosa? Todo mundo já passou por uma. Algumas são suaves, mas outras te destroem por dentro e te fazem desidratar de tanto chorar. Imagine-se no calor dos acontecimentos, em que a dor beira o insuportável, em que você não está raciocinando direito, se tivesse a oportunidade… será que você consideraria apagar tudo isso, todos os momentos, toda a dor da sua mente? É pra se pensar.

A história básica do filme é mais ou menos essa: Joel (Jim Carrey), um sujeito retraído, chato, contido, com uma vida que segue uma rotina de merda, certo dia conhece Clementine (Kate Winslet), uma mulher impulsiva, de cabelo colorido, roupas incomuns e tagarela. Ambos são opostos e dessa dissonância nasce um amor intenso e até um pouco cômico.

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

Mas nem tudo são flores, as coisas não dão certo e a relação acaba (preste atenção que eu disse “relação” e não “amor”). Como se não bastasse Joel ficar destroçado pelo fim da relação, ele descobre que Clementine se submeteu a um procedimento em que apagava de sua mente todas as lembranças desse relacionamento. Num momento de ira, ele decide procurar o médico que conduziu esse procedimento em Clementine e pede para que também a apague de sua mente.

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

Até aí tudo “OK”, se não fosse pelo simples detalhe: Joel se arrepende no meio do procedimento. E o filme é basicamente Joel lutando (dentro de sua própria mente) de todas as maneiras possíveis para manter aquelas lembranças vivas dentro de si.

 Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

*Não, isso que eu escrevi acima não é spoiler, fique tranqüila. É quase que o plot base do filme.

Incrível ideia não? O filme segue uma linha não linear e você tem que pensar um pouco para entender a ordem das coisas. Não é pra qualquer pessoa. Imprevisível até a última cena. Somado a isso, temos as cenas dentro da mente de Joel que são MARAVILHOSAS, mostrando a complexidade e a maluquice da cabeça de uma pessoa de forma primorosa. (Deixa “A Origem” no chinelo. Sério.)

Não é à toa que o roteirista Charlie Kaufman levou o Oscar de melhor roteiro original por esse filme. Uma coisa divertida é ver a inversão de esteriótipos dos atores: Estávamos acostumados a ver Jim Carrey como aquele comediante louco, escrachado e Kate Winslet como a mina ESCROTA de Titanic que deixa o coitado do Jack na água congelante pra virar picolé de baleia.

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

Em Brilho Eterno ambos estão atuando BRILHANTEMENTE em papéis completamente opostos daquilo que vinham fazendo. Pena Kate não ter levado Oscar de melhor atriz naquele ano.

E PASMEM: Sabem quem era cotado para fazer o papel de Joel? O Sr. Nicholas Cage.

Deus é pai!

Deus é pai!

As histórias paralelas à principal são igualmente mágicas, com um elenco coadjuvante incrível: Elijah Wood (depois da relação hétero-duvidosa que teve em O Senhor dos Anéis), Mark Ruffalo (antes de virar um monstro verde), Kirsten Dunst (mais sexy do que sua própria Mary Jane) e Tom Wilkinson.

Já vi muitos filmes serem cultuados, mas Brilho Eterno possui os fãs mais apaixonados de todos. Afinal, não é qualquer filme que consegue ser um drama cômico com toques de ficção científica que te faz chorar feito uma criança no final.

Vou assumir aqui: Choro sempre que assisto. #prontofalei

Não necessariamente pela história do casal, mas porque é impossível não se identificar. Brilho Eterno faz você resgatar todos os momentos marcantes (e muitas vezes traumáticos) de sua vida e te faz pensar: Será que esquecer é o melhor caminho? Será que, no final, os bons momentos não se sobrepõe aos maus momentos? E, como o próprio cartaz do filme diz, é possível apagar alguém da sua mente, mas será que é possível fazer o mesmo com o coração?

Acredito que o trauma, a perda, a dor são coisas que não sabemos lidar direito, mas nos moldam. São peças fundamentais para que a gente reflita e evolua. O coração demora a aceitar que um ciclo se fechou ou que um amor acabou, mas temos sempre que manter as lembranças, pois elas nos mostram que nosso passado foi real.

Feliz é a inocente vestal!

Esquecendo o mundo e sendo por ele esquecida.

Brilho eterno de uma mente sem lembranças

Toda prece é ouvida, toda graça se alcança.”

(Alexander Pope)

 

(Poderia escrever textos e mais textos sobre esse filme, mas isso ficaria gigante.)

DICA: Preste atenção no cabelo da Clementine. Ele não só delimita a personalidade dela como o tempo do filme.

DICA: Preste atenção no cabelo da Clementine. Ele não só delimita a personalidade dela como o tempo do filme.

Portanto assista esse filme, chore horrores e apague seu bofe da cabeça.

E depois que fizer isso… Me liga, sua linda! 😉

Quero ver você apagar essa postagem da memória.

Link do IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0338013/?ref_=nv_sr_1

Trailer:

 

.

.

.

.

F&C - Caio Botter

Você pode seguir o Feminina & Compulsiva também nas redes sociais:
♥   Facebook   ♥   Instagram   ♥   Pinterest   ♥   YouTube   ♥   Twitter   ♥

Anúncios

2 thoughts on “{Sessão Pipoca: Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças}

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s