{Música: Black Sabbath}

Black Sabbath

Aproveitando a turnê que está passando pelo Brasil, da qual muitas de vocês devem ter assistido,  decidimos fazer um especial sobre os inventores do metal, o Black Sabbath!

Vídeo da música “Iron Man”, um dos pontos altos do show  de 11/10 em São Paulo:

Não vou fazer aqui uma resenha do show que eu vi nessa sexta-feira, junto com quase 70 mil pessoas no Aeroporto Campo de Marte. Isso você pode encontrar de sobra em sites mais especializados. Só quero ressaltar a importância de um grupo como o Black Sabbath e a influência dele na cultura mundial.

Black Sabbath

(Foto do show do dia 11/10 em São Paulo)

Vindos de Birmingham, uma cidade industrial da Inglaterra, eram todos jovens operários de fábricas e metalúrgicas no fim da década de 1960. Um período um tanto deprimente em que todo o Reino Unido estava mergulhado. Se por um lado se falava muito do “flower power” e da onda hippie vinda dos estados Unidos, já era fato que os sonhos e utopias dessa  época estavam encarando uma realidade dura. Os anos 70 estavam chegando, e com eles um período de depressão econômica, violência nas ruas e um pessimismo generalizado (de certa forma, podemos estar passando por algo parecido hoje em dia).

(Ozzy Osbourne, o baterista contratado Tommy Clufetos e Tony Iommi)

(Ozzy Osbourne, o baterista contratado Tommy Clufetos e Tony Iommi)

Não é à toa que nessa mesma época o rock, ainda considerado um gênero novo, passou pelas suas maiores transformações: o fim dos Beatles, o surgimento do rock progressivo, que por um lado o “intelectualiza” e tenta nele estabelecer uma ordem, e do punk, que o bestializa e declara anarquia total. Em meio à isso tudo, surge esse grupo com uma sonoridade pesada, fazendo referências à temas como bruxaria e satanismo, fazendo músicas sobre loucura e o fim dos tempos. Era o Black Sabbath, que tinha acabado de inventar o Heavy Metal.

Black Sabbath

Pode-se dizer que muito do som deles é influência direta do período em que trabalhavam nas fábricas de Birmingham. O guitarrista Tony Iommi perdeu as falanges dos dedos anelar e médio quando substituiu um colega que operava uma pesada máquina de prensa. Por conta disso, teve que improvisar próteses de plástico nas pontas dos dedos para continuar a tocar. E graças à essa nova pegada que ele obrigado ter com a guitarra, acabou descobrindo e depois desenvolvendo um sonoridade mais forte, que finalmente lhe permitia expressar o sentimento que tinha trabalhando naquelas fábricas.  Unido à loucura de Ozzy Osbourne e ao interesse pelo paganismo de Geezer Butler, estavam prontos para criar as músicas que até hoje refletem os sentimentos de terror e insatisfação de muitos, tornando essa a arte deles.

(Butler, Clufetos e Osbourne. No telão, close das mãos de Iommi)

(Butler, Clufetos e Osbourne. No telão, close das mãos de Iommi)

Não sou um expert nem nada, estou apenas dando a minha opinião, mas  se representar assim os sentimentos de milhões de pessoas no mundo inteiro não for uma arte poderosa, então eu não sei de mais nada.

Black Sabbath

E você? Também é fã? Foi em algum dos shows? Então diga se concorda ou não!

Beijos e até a próxima!

.

.

.

.
F&C - Dimitri Aiello

Você pode seguir o Feminina & Compulsiva também nas redes sociais:
♥   Facebook   ♥   Instagram   ♥   Pinterest   ♥   YouTube   ♥   Twitter   ♥

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s